1 de set de 2014

Eu fui! 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

A Bienal do Livro já acabou e eu só vim agora fazer o post #fail (risos) mas acredito que ainda estava muito eufórica na semana passada para conseguir escrever sobre ela então foi até melhor assim! \o/ Ok, chega de enrolação e vamos logo falar de como eu sobrevivi a 23ª Massacre Quarte... ops! Bienal Internacional do Livro de São Paulo!
Quem disse que eu conseguia me concentrar em aula, comer direito ou dormir? Estava contando os dias desde agosto de 2012, quando fui pela primeira vez na Bienal, então imaginem alguém que estava totalmente eufórica; agora multipliquem a agitação por dez e vocês vão ter ideia de como eu estava na semana anterior à viagem! (risos)
Ao contrário da outra vez, fiz todos os planejamentos possíveis (pesquisei os eventos e autores que estariam no dia, imprimi o mapa etc) para aproveitar o máximo que poderia da Bienal no único dia que estaria presente mas claro que não funcionou muito bem (falo disso daqui à pouco) - porém, acho válido deixar a dica de fazer sempre um planejamento com no mínimo uma semana de antecedência para eventos grandes como a Bienal para não ficar dando tiro para todo lado, sem saber nem por onde começar! ;) 
Agora falando do dia 23 em si: esse ano optei por ir de excursão (saiu bem mais em conta do que ir de ônibus!) e saímos de Ribeirão Preto às 4 da manhã para chegar bem cedo lá no Anhembi, já que queríamos pegar senha para os autógrafos da Cassandra Clare (quem não queria?). O trajeto foi bem tranquilo (apesar de ter passado muito frio! (risos)) e eu não consegui cochilar nem um pouco - o que eu devia ter feito já que só tinha conseguido dormir duas horas de sexta para sábado mas a ansiedade não deixou! Chegamos lá por volta das oito horas, mais cedo do que planejávamos, e ficamos bem esperançosas quanto as senhas mas então fomos até a entrada e não dava para acreditar no que vimos.
Eu já esperava que tivesse uma fila grande, do tipo com umas cem pessoas ou coisa assim, mas nada me preparou para 3 mil pessoas (estou chutando o número mas acredito que o número era por aí). Tudo bem, teriamos a presença de vários autores (Cassandra ClareKiera CassPaula PimentaHarlan CobenZiraldoCarolina MunhózLucinda Riley, entre muitos outros) mas de jeito nenhum que esperava encontrar uma multidão na fila às oito! Isso me deixou bem desanimada - apesar de ter me conformado que não iria conseguir ver a Cassandra à muito tempo - mas, no final das contas, isso foi "o de menos" dos vários ocorridos desagradáveis da Bienal.
Ficamos naquela fila monstro por duas horas (os portões abririam às dez), conhecemos uma garota super bacana que emprestou tinta para fazermos runas (da série Instrumentos Mortais da Cassandra  Clare), nos desesperamos por querer ter ao menos uma chance de conseguir uma senha mas nunca passou por nossas cabeças que estava prestes à começar um verdadeiro Massacre Quaternário na entrada para o Anhembi. Até agora não entendi muito bem o que aconteceu mas a questão foi que abriram os portões, filas não mais importavam e foi a maior muvuca na entrada. Sim, as pessoas estavam praticamente se matando para conseguir entrar! 
Imagem retirada do site Uol (não estava em condições de tirar uma foto da fila!)

Depois de muito sufoco, finalmente conseguimos entrar e fomos correndo até o estande da Record com o restinho de esperança que tinhamos de conseguir ficar cara à cara com a Cassie - e então chegamos à parte em que realmente me perguntei se houve QUALQUER tipo de organização para o evento.
Logo que botamos o pé no estande fomos à procura de alguém para informar sobre as senhas - o que foi um tanto difícil de localizar, por sinal - e soubemos que elas haviam acabado. Até aí "ok" mas então ouvimos comentários de que estariam entregando ainda e corremos até a pequena fila que se formava ao lado do estante - e descobrimos que havia outra fila em outro lugar e que estavam distribuindo "vale-senha" mas que já tinha muita gente e que provavelmente não conseguiriamos.
Apenas para resumir todo o desastre que foi o evento da Cassandra para esse post não ficar muito grande: no final das contas, até agora não tenho ideia de quantas pessoas conseguiram pegar autógrafo (seja em dois ou em um livro) ou onde distribuíram as senhas; muita gente saiu machucada (física e psicológicamente) para tentar pelo menos ver a autora que tanto gostam; funcionários da própria Record não sabiam informar sobre absolutamente nada e alguns foram extremamente grosseiros com os clientes e leitores - só posso dizer uma coisa: decepcionante.
Isso tudo e eu ainda nem falei metade dos problemas que encontrei por lá: filas para pagar que duravam mais de uma hora; falta de segurança para evitar roubos de livros (sim, estava acontecendo!); impossibilidade de locomoção em alguns estandes (chateada que não consegui comprar nada do Grupo Autêntica!); alimentação com preços ultrajantes (no mínimo, uns R$20 para comer um lanche!); falta de água (para vender!); filas enormes para ir no banheiro; sem sinal de celular...
Bom, já deu para sacar que organização era basicamente inexistente, certo? Mas acho que o erro já começou por terem colocado as grandes editoras (Grupo Record, Intrínseca, Novo Conceito, Companhia das Letras...) todas juntas - o que causou um grande tumulto em uma parte concentrada enquanto em outras partes estava "mais tranquilo". Nem preciso dizer que não consegui ir nem em um quarto dos estandes, né? De certa forma foi até bom porque encontrei vários livros que pretendia comprar muito mais baratos na internet (aliás, comprei vários livros que queria logo que cheguei em casa! (risos)) mas ainda assim queria ter visitado as editoras.
Chega de falar de coisa ruim porque, apesar de todo o estresse que passei, também aconteceram coisas maravilhosas na Bienal Internacional do Livro! 
Foto roubada no instagram da Novo Conceito! Na correria
nem consegui tirar uma foto desse estande lindíssimo!
Começando pelo fato de ter encontrado autores muito legais! A Amazon estava lá vendendo Kindle (quase comprei um! Se já não tivesse o Kobo...) e também contou com a presença de autores que fazem o maior sucesso com e-books no site: o maravilhoso Danilo Barbosa, autor de Arma de Vingança; a "princesa do hot" Josy Stoque, autora de Puro Êxtase; tive o prazer de conhecer a Mariana Ribeiro, autora de Menina Veneno e Vanessa Bosso, autora de A Aposta - e O Homem Perfeito, futuro lançamento da Novo Conceito! Conheço Danilo, Josy e Vanessa de longa data e preciso dizer: é pra morrer de orgulho do sucesso que fizeram na Bienal!
A Novo Conceito estava arrasando com vários autores lá no estande dando autógrafos e conversando com os leitores basicamente o dia todo e, preciso dizer, eles são uma graça e foram super simpáticos! Infelizmente não pude comprar um livro de cada autor do selo Novas Páginas - eu iria falir logo no começo do dia se fizesse isso! - mas adquiri: De Repente, Ana (continuação de Simplesmente Ana <3 e minha atual leitura!) da Marina Carvalho que é uma fofa!; A Namorada do Meu Amigo da Graciela Mayrink que, para minha tristeza, eu não consegui encontrar de novo para autografar naquela confusão que estava o estande e A Máquina de Contar Histórias do Maurício Gomyde que é amor de pessoa! Também estavam lá Tammy Luciano (Claro que Te Amo!), Felipe Colbert (Belleville), Christine M. (Enquanto a Chuva Caía) e Lu Piras (Um Herói Para Ela) - espero encontrá-los em outra oportunidade!
Além deles, a Novo Século também estava com vários autores direto lá no estande - entre eles, a fofa Letícia Black, autora de Garota de Domingo que era uma das minhas fanfics favoritas all the time e que se transformou em um livro! É para morrer de amor ou não é? E a capa ficou linda! Valeu à pena a espera <3
Falando em fanfics favoritas, eu não poderia deixar passar em branco que encontrei a linda/diva/fofa Babi Dewet lá na Bienal! A conheci na Bienal de 2012, quando ela estava lançando o primeiro livro da trilogia Sábado à Noite (Generale) e esse ano ela estava lançando a conclusão dessa história que me conquistou lá em 2010 <3 (sim, eu já li o último livro e já estou com saudades dos personagens! (risos)) Ah! E também foi anunciado um novo projeto que vai contar não apenas com a Babi mas também com Bruna Vieira (De Volta aos Sonhos), Paula Pimenta (Fazendo Meu Filme) e Thalita Rebouças (Fala Sério, Mãe!) chamado Um Ano Inesquecível, que vai ser um livro com quatro contos que se passam em cada estação do ano e vai ser publicado pela Editora Gutenberg! É pra morrer de ansiedade ou não? (Era para eu ser imparcial mas: VOCÊ SÓ ME DEIXA ORGULHOSA, LOIRA!)
E por último, mas não menos importante, encontrei a fofíssima Iris Figueiredo, autora de Confissões On-line (Generale), que super me inspirou para escolher o curso que quero fazer na faculdade (a.k.a. Produção Editorial/Editoração) e que eu fiquei super feliz por poder agradecer pessoalmente por isso; e também encontrei a super cool Dayse Dantas, autora de Nada Dramática (Gutenberg), e que me deixou hiper lisonjeada (e tímida, diga-se de passagem!) por dizer que leu (e gostou da) minha review que fiz do livro dela (que você também pode ler aqui)! Queria muito ter tido mais tempo para conversar com as duas <3
Meus livros autografados! <3
Apesar de ter encontrado relativamente muitos autores, fiquei bem triste por não encontrar a Larissa Siriani, autora da trilogia Coração da Magia (mas eu comprei os livros!); o Felipe Castilho, autor da série O Legado Folclórico (pensando bem, acho que o vi no estande do Grupo Autêntica mas eu só queria sair daquela muvuca e nem parei para conferir! (risos)); a Fernanda França, autora de Bolsas, Beijos e Brigadeiros, continuação de Malas, Memórias e Marshmallows (poxa, segunda vez que não consigo conhece-lá!) e a Bárbara Morais, autora da trilogia Anômalos (teoricamente, eu a encontrei quando fui ver a Dayse mas não consegui comprar os livros dela e pegar autógrafo então...). Estou torcendo para vê-los em breve!
Preciso dizer que tinha uma lista relativamente grande de livros que queria comprar (mas os
essenciais eram uns quinze!) mas no final acabei comprando apenas nove livros, sendo oito deles nacionais ! <3 E, ah!, comprei o lindíssimo Game Of Thornes - Por Dentro da Série da HBO (Leya) que estava em uma promoção fantástica: de R$99 eu paguei R$27,90! Lá no estande da editora tinha vários livros com desconto e, claro, o lindo Trono de Ferro para todo mundo se sentir rei/rainha por alguns minutos (#ChupaDany)!
Minhas comprinhas! <3
Acho que uma das melhores coisas da Bienal é que, por ser um grande evento, nos dá a oportunidade não apenas de conhecer autores que admiramos mas também podemos encontrar blogueiros que acompanhamos (encontrei o fofo do Junior do canal Olhos de Ressaca!) e, principalmente, amigos que fazemos nesse mundo literário - e eu tive a alegria de encontrar pessoas mais que especiais para mim; sendo que algumas delas eu só havia encontrado pessoalmente na Bienal passada e outras eu nunca encontrei antes! Foi sensacional ter esse povo reunido! (San Crew, amo vocês! <3)

Mesmo com todos os milhares de problemas que encontrei, eu preciso dizer: Bienal, você foi um verdadeiro inferno em muitos aspectos mas ainda assim não trocaria as horas que passei aí por nada nesse mundo - e que venha Bienal Internacional do Livro de São Paulo 2016! De preferência, sem cometer os mesmos erros desse ano.

OBS: vale lembrar que ano que vem tem Bienal Internacional do Livro do Rio, dos dias 3 a 13 de setembro no Riocentro! Anotem aí!
Atualização (02/09 às 19:23):
Encontrei algumas informações aqui para vocês:
- Os lugares onde  os estandes ficam são escolhidos por sorteio;
- A Cassandra Clare autografou mais de mil livros no dia 23!

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Adorei o seu relato, Cami! E que bom que conseguiu pelo menos de alguns autores nacionais!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Fran! Meu principal objeito era mesmo encontrar os nacionais (apesar que queria muito encontrar o Harlan Coben) e fiquei super feliz e animada! rs
      Beijos

      Excluir


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©